SOLUÇÃO EMPRÉSTIMOS

SOLUÇÃO EMPRÉSTIMOS

segunda-feira, 25 de julho de 2016

OPERAÇÃO TOLERÂNCIA ZERO, PRENDE UM AGENTE CONTRATADO EM NANUQUE



Uma operação entre o Ministério Público de Minas Gerais, e o Serviço Reservado de Inteligência do Sistema Prisional da Suapi, Denominada de Tolerância Zero, terminou com a Prisão de um Agente Penitenciário Contratado  na tarde desta segunda (25). Segundo Informações internas da Unidade Prisional, a operação se iniciou na data de 30 de abril de 2016, com a apreensão de um aparelho celular dentro de uma vasilha de alimentação na portaria do presídio. Diante desta apreensão, o Serviço de Inteligência do Presídio de Nanuque,  organizou uma série de operações internas, onde foi apreendido entre a data de 30 de abril, até a data de 07 de Junho 2016, 12 aparelhos celulares, 23 chip de celular de diversas operadoras, 10 carregadores de celulares, 22 chuços (armas artesanais feito com ferragens retirado das camas dos detentos) além de vários cartões de memória. Durante a operação,  um aparelho celular e um carregador de bateria do mesmo aparelho, foi localizado no ânus de um detento,tática muito utilizada pelos presos para tentar ludibriar a segurança, diante desta apreensão, o detento que escondia os objetos no ânus, resolveu colaborar com as investigações fazendo jus a uma espécie de “delação premiada”,  um procedimento comum, e muito utilizado nas investigações do Sistema Prisional, para esclarecer vários crimes cometidos por detentos intramuros. Sendo assim, o detento delatou todo o esquema de compra e venda de aparelhos celulares e drogas envolvendo detentos e servidores do Presídio de Nanuque. Segundo relatos  de um dos delatores do esquema, o Servidor Contratado da Secretaria de Estado de defesa Social J.R.S preso na operação, seria o principal beneficiário do esquema, faturando em média R$ 100.000.00 entre janeiro de 2015 a junho de 2016 com a venda de aproximadamente 41 aparelhos celulares aos detentos do presídio de Nanuque, não contabilizando os carregadores, chip e baterias, que era pago a parte. Alem da prisão do Servidor Contratado J.R, vários outros servidores estão sendo investigados por participação direta ou indireta no esquema.
Durante a operação, um dos detentos envolvido no esquema de compra dos aparelhos, que também resolveu delatar o esquema, foi transferido para outra comarca  sob ordem judicial por medida de segurança,  baseado nas investigações da  Operação Tolerância Zero.
Após a conclusão das investigações internas do serviço de inteligência da Suapi, todo o material foi enviado ao Ministério Público da Comarca de Nanuque, que instaurou procedimento investigatório e ofereceu denuncia em desfavor do servidor preso  e outros continuam sendo investigados, sendo que o Servidor Contratado J.C. foi preso preventivamente, pois o mesmo estaria atrapalhando as investigações, e supostamente ameaçando os presos, para não testemunhar em seu desfavor.

Ainda segundo as investigações da Inteligência da Suapi , entre o ano de 2015 e 2016, foram apreendidos, 41 aparelhos Celulares, 20 Carregadores , 41 Chip de diversas operadoras de telefonia móvel, alem de drogas e chuços. Segundo informações dos próprios detentos, cada aparelho celular, era vendido aos detentos, por valores que variavam entre R$ 2.000,00 e 2.500,00 cada, sendo que, so o Servidor J.C, faturou uma média de R$ 100.000,00 em corrupção no presídio de Nanuque, o que, segundo foi apurado pelo blog Radar News, proporcionou várias viagens ao acusado, que fazia questão de ostentar nas redes sociais, uma tática muito utilizada por bandidos integrantes de cartéis do mundo inteiro, que faturam alto em operações ilícitas, alem das ostentações do acusado, foi detectado uma grande construção na cidade de São Mateus no Espírito Santo, que segundo um engenheiro que visitou a construção, e reservou do direito do anonimato, de acordo com o padrão da construção, já foi gasto uma média de setenta a cem mil reais na obra, valores bastante incompatíveis com a renda do servidor. Fonte radarnews