SOLUÇÃO EMPRÉSTIMOS

SOLUÇÃO EMPRÉSTIMOS

sexta-feira, 19 de agosto de 2016

Denarc faz maior apreensão do ano de maconha e dá prejuízo de R$ 500 mil ao tráfico


Um golpe de 771 quilos de maconha no tráfico de drogas. Esse foi o resultado da maior apreensão de entorpecentes feita pelo Departamento Estadual de Combate ao Narcotráfico (Denarc) da Polícia Civil em 2016, segundo o delegado responsável pela unidade, Kleyverson Rezende. Detalhes da investigação foram apresentados na manhã desta sexta-feira, que começou há três meses com informações de que um grande fornecedor de maconha agia no Bairro Maria Goretti, Região Nordeste de Belo Horizonte.

De acordo com a Polícia Civil, a partir das denúncias e do apelido do principal suspeito, Péricles Gomes Ribeiro, o “Gugu”, os investigadores começaram a monitorar a situação, até que fizeram uma campana quando a droga já estava em um ferro-velho no Maria Goretti, em 15 de julho. “A droga está avaliada em cerca de R$ 500 mil e veio do Mato Grosso. Ele não resistiu à prisão e apenas assumiu ser o responsável pela carga. Ele seria o intermediário entre a droga do Mato Grosso e os traficantes que recebem a maconha em BH”, afirma o delegado Kleyverson Rezende.

Ainda segundo o policial, o ferro-velho funcionaria como fachada para esconder o real tipo de uso do estabelecimento. “Acreditamos que ele possa usar o ferro-velho só para descarregar a droga. Ele foi preso em flagrante naquela ocasião e a prisão foi convertida para preventiva”, acrescenta o delegado. Juntando as apreensões já feitas em 2016 pelo Denarc, a unidade totaliza quase 2,5 mil toneladas de drogas.

“Até mesmo pelas operações que estamos tendo de combate ao narcotráfico, a gente visualiza que grandes cargas, principalmente de maconha, estão chegando no estado. E também são distribuídas rapidamente. As vezes chega uma tonelada em um dia e no outro dia essa tonelada já foi distribuída”, completa o policial. A investigação continua com o objetivo de descobrir as ligações de "Gugu" com outras pessoas.