SOLUÇÃO EMPRÉSTIMOS

SOLUÇÃO EMPRÉSTIMOS

terça-feira, 9 de agosto de 2016

"Um erro aconteceu", diz comandante da BM sobre policiais baleados por colegas


PMs que estavam em viatura discreta dando apoio a buscas por veículo roubado acabaram atingidos por disparos na Capital
A Brigada Militar (BM) ainda tenta esclarecer a confusão policial na zona norte de Porto Alegre. Na tarde de domingo, policiais do 26º Batalhão de Polícia Militar (BPM), de Cachoeirinha, balearam colegas do 20º BPM, da Capital, por engano. Mesmo antes da conclusão da investigação sobre o caso, o comandante da corporação, coronel Alfeu Freitas Moreira, admite que houve falha.
— Estamos apurando o cenário para verificar onde aconteceu um erro, porque um erro aconteceu em algum momento. Iremos avaliar as responsabilidades de cada um para que se possa corrigir o erro e identificar os responsáveis para que fatos semelhantes não aconteçam mais — disse.
Conforme a BM, uma viatura do 26º BPM perseguia um HB20 roubado desde a Avenida Flores da Cunha, em Cachoeirinha, mas teria perdido o veículo de vista. Nas proximidades da Avenida Bernardino Silveira Amorim, em Porto Alegre, os soldados localizaram o carro. Uma viatura discreta do 20º BPM, que havia sido mobilizada para dar apoio aos colegas, seguia logo atrás do HB20 roubado. Os PMs teriam pensado que se tratava de um carro de apoio aos criminosos e acabaram disparando mais de 10 tiros contra os colegas.
— Parece que houve uma falha na comunicação no ímpeto de pegar o veículo roubado e de prender os ladrões — apontou o comandante do 26º BPM, tenente-coronel Marcelo Tadeu Pitta Domingues.
A BM busca elucidar por que os soldados dispararam contra um veículo sem ter certeza de que se tratava de criminosos e por que a guarnição não sabia que a viatura discreta dava apoio na ação.
Foi aberto um inquérito policial militar para investigar o caso, que deve ser concluído em até 60 dias. As duas viaturas foram encaminhadas para a perícia.
— Ontem (domingo) ouvimos todos os militares envolvidos no confronto, três do 20º e três 26º. As armas e as viaturas já foram recolhidas para perícia. Os militares fizeram corpo de delito. Com o resultado da perícia poderemos fechar o quadro e nos posicionarmos oficialmente — complementou o tenente-coronel Egon Kvietinski, comandante do 20º BPM.
Os nomes dos PMs envolvidos na confusão não foram informados. Um dos policiais foi baleado no pescoço e outro no braço. Eles receberam atendimento no Hospital Cristo Redentor e tiveram alta ainda no domingo.
Os criminosos abandonaram o HB20 depois de se envolverem em um acidente e conseguiram fugir.