SOLUÇÃO EMPRÉSTIMOS

SOLUÇÃO EMPRÉSTIMOS

sábado, 3 de setembro de 2016

Bela Vista de Minas



02 autores presos
01 furadeira recuperada
01 cartão de banco recuperado
02 cachimbos
01 pedra de crack
REDS 2016-019208988-001
2 SGT LEHONIDAS
3 SGT ERASMO
SD GLEISSON
SD NUBIA
Compareceu à presença da VP19969 a Sra. Eliza relatando que um homem, com o qual tem relacionamento, havia furtado uma furadeira, chaves da casa e o cartão da conta-poupança da CAIXA dela, vindo ele a trancar o portão da casa, deixando-a presa lá dentro. Acrescentando ainda, que teve que pular o portão para dirigir-se à polícia militar.

Perguntado, respondeu a Sra. que o cidadão chamava-se Humberto, alcunha "beto", e que ele estava trajando camisa pólo de cor azul clara e calça jeans, e que ele era negro, estatura mediana e gordo.

Perguntado, respondeu a Sra. que ele é usuário de drogas e que lhe agrediu em data anterior, danificando o aparelho auditivo que usa, e que a ameaçou de morte caso ela chamasse a polícia.

Perguntado, respondeu a vítima que nunca passou a senha do cartão para o autor, mas que ele a acompanhou em algumas vezes quando ela digitou a senha e por isso, provavelmente, ele sabia a senha e que, como ele também furtou a cópia do RG dela, ele conseguiria sacar o dinheiro em caixas lotéricas.

Após obtermos informações iniciais acima citadas, comparecemos até a residência da genitora do autor, na cidade de Bela Vista de Minas, contudo, não havia ninguém no local.

A seguir, comparecemos até a Caixa Lotérica "Ponto X da Sorte", onde ficou constatado que foi realizado um saque de R$ 135,00 (cento e trinta e cinco reais) na conta-poupança da vítima, e, de imediato, orientamos a vítima a bloquear a conta pelo "0800" da caixa, o que foi feito pela vítima, com apoio da atendente da loteria.

Em seguida, fomos até a residência da vítima e, na presença dela, bem como das testemunhas, localizamos o autor no interior da residência (que fica nos fundos do lote). Realizada busca pessoal e domiciliar (esta com autorização da vítima/moradora, isso presenciado pelas testemunhas) foi localizado no bolso direito do autor um cachimbo feito de mangueira de gás de cozinha e uma pedra de substância semelhante a "crack". No interior da residência foi localizado sobre o guarda-roupas outro cachimbo feito de mangueira de gás de cozinha.

Perguntado (na presença da vítima e testemunhas) o autor informou que a furadeira de propriedade da vítima que havia furtado tinha sido vendida para a loja Diniz (situada na Av. Getúlio Vargas) pelo valor de R$ 80,00 (oitenta reais) na última terça ou quarta-feira e que comprou com o dinheiro 03 (três) pedras de crack para uso pessoal no bairro São João e que passou R$ 20,00 (vinte reais) para a vítima, contudo, sem informar qual a procedência do dinheiro.

Perguntado (na presença da vítima e testemunhas) o autor informou que sacou R$ 135,00 (cento e trinta e cinco reais) na Caixa Lotérica do município de Bela Vista de Minas na data de hoje e  com o dinheiro comprou 02 (duas) pedras de crack, comprou um lanche, pagou R$ 60,00 (sessenta reais) a um traficante do bairro São João que devia, mas que não sabe o nome.

Na presença dos policiais, da vítima e das testemunhas, o autor devolveu R$ 35,00 (trinta e cinco reais) à vitima, sendo preso em flagrante por haver subtraído coisa alheia móvel (a furadeira), bem como por ter sacado, sem autorização da vítima, dinheiro da conta poupança dela.

Em complementação às diligências e de posse das informações do autor, comparecemos à Diniz Eletro, situada à Av. Getúlio Vargas, nº 4353, e o Sr. José Diniz informou que comprou do autor Humberto a furadeira (citada no campo próprio) pelo valor de R$ 80,00 (oitenta reais) na última terça ou quarta-feira, mesmo sem o autor ter apresentado qualquer procedência do material. Esclareceu ainda que como estava com pressa e teve que sair do local, autorizou que seus funcionários finalizassem a compra da furadeira.

O Sr. José Diniz apresentou a furadeira comprada de Humberto, a qual estava guardada nos fundos da loja, diante da situação, o Sr. José Diniz foi preso por haver adquirido, em proveito próprio, produto de crime.

Materias recuperados, autores e vítima conduzidos à delegacia para as providências de praxe.