SOLUÇÃO EMPRÉSTIMOS

SOLUÇÃO EMPRÉSTIMOS

sexta-feira, 30 de setembro de 2016

Pelo menos 10 candidatos às eleições municipais foram mortos desde junho


As eleições deste ano estão entre as mais violentas já registradas nas últimas décadas no país. Em nove meses, segundo o Tribunal Superior Eleitoral (TSE), pelo menos 20 pré-candidatos ou candidatos ao pleito municipal já foram assassinados no Brasil. De junho para cá, são no mínimo dez homicídios e 27 atentados a políticos, a maioria envolvendo armas de fogo, conforme levantamento do Hoje em Dia.

O caso mais recente, que chocou o país, ocorreu na última quarta-feira durante uma carreata em Itumbiara, no Sul de Goiás. O candidato a prefeito José Gomes da Rocha (PTB), o Zé Gomes, e cabo da Polícia Militar, Vanilson João Pereira, foram mortos a tiros.

Durante o atentado ficaram feridos também o vice-governador José Eliton (PSDB) e o advogado da prefeitura de Itumbiara, Célio Rezende, que se encontram internados. O atirador, o funcionário público Gilberto Ferreira do Amaral, de 53 anos, foi morto em seguida por seguranças do governo.
O aumento da violência nessa eleição levou o ministro Gilmar Mendes, presidente do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), a pedir que a Polícia Federal investigue o ataque. Ele considerou o episódio “chocante” e “deplorável”.

Ontem, o ministro da Defesa, Raul Jungmann, reconheceu que houve um aumento na demanda por integrantes das Forças Armadas para reforçar a segurança durante o período eleitoral neste ano. “Há um crescimento sim. A média histórica fica em torno de 300 municípios, e nós já estamos em 408 municípios, engajando 25 mil homens em 14 Estados”, disse.