SOLUÇÃO EMPRÉSTIMOS

SOLUÇÃO EMPRÉSTIMOS

sexta-feira, 2 de setembro de 2016

PM desaprova uso de alfinete para espetar homens que assediam mulheres no metrô


A Policia Militar (PM) alerta para os riscos que as mulheres podem correr com o uso do kit contra assédio sexual no metrô de Belo Horizonte. Como o Jornal da Itatiaia mostrou nessa quinta-feira, a Campanha 'Não toca na minha miga', do Movimento Passe Livre, distribui alfinetes, apitos e orienta as mulheres de como usá-los em caso de assédio. “Espetando-o (o alfinete) com força”, incentiva a campanha.

O capitão Flávio Santiago, chefe da sala de imprensa da PM, sugere que as mulheres utilizem outros mecanismos de defesa, como acionar um segurança do local ou o próprio 190. O capitão ressalta que uma atitude violenta por parte da vítima, como espetar alguém com um alfinete, pode resultar em problema para a própria mulher. “Toda reação pode promover na outra parte, seja qualquer tipo de infração, uma reação violenta. Inclusive, será que ela não vai espetar alguém que não tem nada a ver?”, pondera o capitão.

A Companhia Brasileira de Trens Urbanos (CBTU) informa que as ocorrências de assédio no metrô não ocorrem com frequência. A companhia ressalta que dispõe de seguranças e monitora o movimento de passageiros por meio de câmeras espalhadas tanto no interior dos veículos, quanto nas plataformas e saguões de cada estação. Além disso, oferece um canal de comunicação para que as vítimas façam a denúncia.