SOLUÇÃO EMPRÉSTIMOS

SOLUÇÃO EMPRÉSTIMOS

quarta-feira, 21 de setembro de 2016

Tráfico gera violência e mortes



O combate às drogas no Brasil, feito em cumprimento à Lei 11.343/2006, produz um cenário de guerra. Milhares de jovens morrem todos os anos, mas não por overdose, e sim assassinados – a maioria em crimes ligados direta ou indiretamente ao tráfico. O número de óbitos por uso abusivo de substâncias entorpecentes foi de 33 em Belo Horizonte de janeiro deste ano até agora, enquanto o de homicídios chegou a 341 nos primeiros sete meses de 2016 – sendo que 60% (204) teriam relação com o tráfico de drogas, se considerarmos uma estimativa feita pela Polícia Civil no ano passado para as mortes em todo o Estado.
No Brasil, segundo o último balanço divulgado pelo Ministério da Justiça, foram 46.881 homicídios em 2014, média de 128 por dia. Jovens e negros são as principais vítimas. Para reverter esse quadro, seriam necessárias mudanças na chamada Lei de Drogas e outras fora dela. A reportagem ouviu opiniões diversas de estudiosos da legislação.
Para o coordenador do programa de Justiça da ONG internacional Conectas Direitos Humanos, Rafael Custódio, o que está se fazendo hoje no Brasil não é combater o tráfico, mas sim “enxugar gelo”. Mesmo com a decisão do Supremo Tribunal Federal (STF), de 2012, que autoriza uma pena alternativa à prisão para o que a lei chama de tráfico privilegiado – réus primários que não tenham ligação com organizações criminosas –, muitos juízes ainda são resistentes e mandam para a cadeia, principalmente, segundo ele, o jovem negro e pobre.