SOLUÇÃO EMPRÉSTIMOS

SOLUÇÃO EMPRÉSTIMOS

quarta-feira, 5 de outubro de 2016

Eleição implode PMDB e a relação de vice com Pimentel


Estampada nos jornais de ontem, a foto do vice-governador e presidente estadual do PMDB, Antônio Andrade, de mãos dadas com os tucanos, ferrenhos opositores do governo mineiro, caiu como uma bomba sobre a frágil pinguela que restou à possibilidade de reaproximação dele com o governador Fernando Pimentel (PT). O rompimento agora está consumado. E mais, o apoio declarado por Andrade e pelo candidato derrotado a prefeito, Rodrigo Pacheco (PMDB), ao candidato a prefeito João Leite (PSDB), neste segundo turno, teve efeito semelhante sobre o partido e sua bancada na Assembleia Legislativa.

Na manhã de hoje, às 10h, os 13 deputados federais divulgam manifesto rompendo com Andrade e desautorizando-o na decisão tomada de apoiar um candidato sem consultar ou comunicar o fato à bancada, que tem maioria na executiva municipal (6 dos 9 membros), além da estadual. O manifesto ainda levará a assinatura do secretário geral do partido e secretário estadual de Saúde, Sávio Souza Cruz. Em seguida, seguem para o Palácio da Liberdade, onde entregarão a nota pública ao governador em um gesto de desagravo à iniciativa do vice de apoiar os inimigos do governo que integram e apoiam.

Ainda ontem, vários deputados do partido se declararam indignados com a atitude de Andrade e de Pacheco, que, durante a campanha teve o mérito unir a legenda que, agora, ajuda a implodir. Seu candidato a vice-prefeito e líder da bancada, Vanderlei Miranda, considerou a decisão desrespeitosa a ele e aos demais membros da bancada. “Atropelamento”, “açodamento”, “desastre”, “rompimento” e “pirraça do Toninho com o governador” foram as palavras e expressões mais ditas por eles. Houve até quem pressentiu o risco e sugeriu transferir a decisão para a executiva nacional, para diminuir o confronto por aqui. Não teve jeito.