SOLUÇÃO EMPRÉSTIMOS

SOLUÇÃO EMPRÉSTIMOS

quinta-feira, 13 de outubro de 2016

Juíza que manteve garota de 15 anos em cela com 30 homens é suspensa


Quase dez anos depois, o Conselho Nacional de Justiça suspendeu por dois anos a juíza Clarice Maria de Andrade que manteve uma adolescente presa em uma cela com 30 homens numa delegacia do Pará. E, mesmo punida, a juíza continua recebendo salário.
Por maioria de votos, o Conselho Nacional de Justiça decidiu aplicar a chamada ''pena de disponibilidade'': Clarice Maria de Andrade está impedida de trabalhar como juíza por dois anos – e passa a receber salário proporcional ao tempo de serviço.

Para explicar esse caso vamos voltar a 2007, quando uma adolescente de 15 anos foi detida por tentativa de furto em Abaetetuba, no nordeste do Pará. Durante 26 dias, a jovem ficou presa numa cela com 30 homens. A adolescente disse que foi torturada e violentada.
De acordo com o CNJ, a juíza Clarice de Andrade só autorizou a transferência da menor duas semanas depois de ter sido comunicada pela polícia de que a jovem corria risco na carceragem.
Na época, a juíza alegou que havia pedido a um servidor do fórum que comunicasse à Corregedoria de Justiça do Pará a transferência da jovem no mesmo dia da solicitação.