SOLUÇÃO EMPRÉSTIMOS

SOLUÇÃO EMPRÉSTIMOS

terça-feira, 4 de outubro de 2016

PROVAS do EAP para SGT PM e QPE


Olá Renata, bom dia!
Desculpe o incômodo mais uma vez, entretanto, gostaria de relatar a você, ou talvez já seja de seu conhecimento, sobre as últimas PROVAS do EAP para SGT PM e QPE que foram realizadas no corrente ano.
Nem sei se deveria me manifestar a esse respeito uma vez que já me encontro na RESERVA desde 2014, entretanto, como estamos vivendo uma situação dificil, com parcelamento e atrasos nos nossos vencimentos, sem previsão de recebimento de 13º salário, sem previsão de reposição salarial e por aí vai, uma das formas do militar da ATIVA, em talvez aumentar os seus vencimentos é através das PROMOÇÕES não é!
Bom, ocorre que no Comando anterior, ou seja, no Governo anterior e em consequência no Comando da PM anteriormente, era comum serem realizadas 02 (duas) provas de EAP no ano, ou seja, o militar da ATIVA que fosse REPROVADO na primeira prova ou obtivesse uma nota mínima ou bem abaixo, teria uma SEGUNDA CHANCE ainda naquele ano, quando era dado uma nova oportunidade e novas provas eram aplicadas.
Com o Governo Pimentel e a troca de Comando, instituiu-se que não seriam mais 02 (duas) oportunidades ou seja, não seriam aplicadas 02 (duas) PROVAS DO EAP durante o ano e somente 01 (UMA), e quem "passou passou" e quem "não passou" que estude mais e tente no próximo ano".
A meu ver, isso foi uma forma de evitar que mais militares sejam promovidos e o Estado tenha mais gastos com pessoal. Oras, em conversa com militares que se submeteram às provas no corrente ano, quase todos em sua maioria, reclamam das questões formuladas e da maneira como essa provas são realizadas, num nível altamente fora dos padrões, dificultando ainda mais a vida dos militares que almejam uma PROMOÇÃO, principalmente aqueles mais antigos que sofreram anos e anos para serem promovidos de 3º para 2º Sgt (alguns demoraram até 10 a 12 anos que era o tempo médio de espera), sendo que hoje ainda são 1º Sgt e para concorrerem à vaga de SUB TEN, além do número insuficiente de vagas, ainda têm que se submeterem agora a somente 01 (uma) prova de EAP (antes desse governo eram duas chances) e são provas dificílimas, bastando para isso que façamos uma análise do nível de aprovação, principalmente dos 1º Sgt QPE.
Aí vem aquelas pessoas e dizem que não é a prova que está dificil, não é o sistema que quer "barrar" as promoções para conter gastos, mas sim os militares que precisam estudar mais, se preparar mais, se dedicar mais aos estudos para poderem ser aprovados.
Renata,
só como exemplo, num total de 174 (cento e setenta e quatro) militares, 1º SGT QPE (Especialistas) que fizeram o EAP neste ano de 2016, somente o incrível número de 23 (vinte e tres) foram APROVADOS, isso em todo o ESTADO de MG.
151 (cento e cinquenta e um) militares, 1º SGT QPE foram REPROVADOS e muitos desses poderiam ser promovidos a SUB TEN agora em 2016 e não serão e conforme já dito, nos anos anteriores (dos Governos anteriores) esses militares teriam uma nova chance de estudarem e quiçá serem aprovados.
Não é nenhuma crítica à essa decisão do Comando a quem devo os meus respeitos, mesmo estando na reserva. Deixo claro que é somente um comentário e a meu ver, SMJ, eu entendo que tudo isso seria uma forma sim de evitar promoções e aumentar a folha de pagamento do Estado.
A gente fica chateado porque em se tratando desses PRIMEIROS SARGENTOS, como já dito, muitos deles foram sacrificados e esperaram anos e anos para serem promovidos de 3º para 2º Sgt PM e logo agora, quando poderiam galgar a graduação de SUB TEN, são submetidos à somente uma PROVA do EAP por ano e que foi considerada por muitos como "dificílima", ocorrendo assim um ELEVADO ÍNDICE DE REPROVAÇÃO.
Deixo aqui o meu relato e espero que para os próximos anos quem sabe os nossos SARGENTOS (os antigos) da ATIVA tenham uma maior oportunidade e não sejam tão prejudicados.
Meus respeitos a todos e muito obrigado!
Sérgio Murilo Alves Fernandes - Sub Ten QPR - Inativo do 31º BPM C.Lafaiete
Renata: caso seja de seu interesse AUTORIZO a publicação na íntegra desse meu relato, considerando que seria somente uma forma de tentar ajudar os companheiros da ativa. Muito obrigado.