,

,

Receba publicações por e-mail

SOLUÇÃO EMPRÉSTIMOS

SOLUÇÃO EMPRÉSTIMOS

terça-feira, 25 de outubro de 2016

RJ tem 115 policiais mortos e 556 feridos somente este ano


A maioria dos policiais mortos estava de folga. Último caso foi neste domingo, quando um PM foi baleado em um assalto.

De janeiro a outubro deste ano, 556 policiais ficaram feridos e 115 foram mortos no estado do Rio de Janeiro, como mostrou o Bom Dia Rio desta segunda-feira (24). Os dados foram apresentados no dia 20 de outubro na Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) da Assembleia Legislativa do Rio (Alerj) que apura as causas de mortes e incapacitações de profissionais de segurança pública no Estado. Os dados são da Polícia Militar.

A maioria desses policiais mortos estava de folga e, pelos números, um policiais foi morto a cada dois dias e meio. O último caso foi o do sargento Renato Liberato, que foi baleado e morreu durante um suposto assalto na Rua Sacadura Cabral, Zona Portuária do Rio. De acordo com a PM, a filha dele, de 10 anos, também foi baleada, mas sobreviveu.

O crime foi dentro de uma loja de departamentos. Renato trabalhava na Corregedoria da PM e tinha acabado de entrar na loja com a filha quando percebeu que um assalto estava em andamento.

Policiais da Divisão de Homicídios disseram que o sargento tentou sacar a arma no momento em que foi abordado pelos assaltantes e acabou baleado. Ele ainda foi levado com vida para o hospital mas não resistiu aos ferimentos e morreu. A filha dele, atingida por estilhaços na perna, também foi levada para o hospital e está fora de perigo.

Uma grande mobilização policial foi montada na região, até um blindado da Coordenadoria de Recursos Especiais (Core)foi chamado. Policiais do Batalhão de Operações Especiais (Bope) também participaram da operação.

Em abril deste ano, o Bom Dia Rio mostrou que uma quadrilha fez 22 assaltos, ao longo de seis meses, na rede da loja de departamentos onde o sargento renato liberato morreu neste domingo. Os vídeos mostram a mesma forma de agir, os assaltantes entrando nas lojas de departamento de bonés e com mochilas e sempre armados.

Assista a reportagem em G1 NOTÍCIAS RIO