SOLUÇÃO EMPRÉSTIMOS

SOLUÇÃO EMPRÉSTIMOS

terça-feira, 4 de outubro de 2016

Toda rosa, policial revolta bandidos ao usar algemas e arma colorida em SP


Alta, de cabelos pintados e com um sorriso largo no rosto, a investigadora Katherine Cramer chega todos os dias na Delegacia Antissequestro de Santos, no litoral de São Paulo,  com sua arma e algemas cor de rosa. A investigadora adora mostrar o lado feminino que existe na Polícia Civil, mas engana-se quem pensa que ela é uma 'patricinha' no ambiente masculino. Com dezenas de casos no currículo, ela usa a delicadeza e a determinação feminina para impor respeito e mostrar sua capacidade como policial nas ruas ou na solução de casos de alto risco.
“Eu achava bonito o trabalho da mulher na polícia. Estava fazendo a faculdade de Direito com algumas amigas que eram escrivãs e investigadoras. Eu comecei a estudar e consegui passar no concurso”, diz Katherine, que foi designada para a Delegacia de Antissequestro de Santos (DEAS).  Na época, ela se deparou com vários casos que ficaram conhecidos nacionalmente, como o sequestro da mãe do jogador Robinho. “A gente conseguiu prender todo mundo. Era uma loucura. A delegacia estava ‘bombando’ de sequestros”, conta.