,

,

Receba publicações por e-mail

SOLUÇÃO EMPRÉSTIMOS

SOLUÇÃO EMPRÉSTIMOS

terça-feira, 1 de novembro de 2016

Apoio ao Sargento Alexandre



Venho a público manifestar meu apoio ao Sargento Alexandre Presidente da ASCOBOM (Associação de Servidores do Corpo de Bombeiros e da Polícia Militar) que, na manhã desta terça-feira, 1º de novembro, foi ameaçado pelo deputado estadual Paulo Guedes (PT), durante a reunião da Comissão de Segurança Pública que debateu denúncia de violação de direitos e garantias fundamentais de militares lotados no Hospital da Polícia Militar.


Em sua fala, o presidente da ASCOBOM fez a defesa do capitão (médico) André Costa Piancastelli, que denunciou assédio moral, constrangimento ilegal, tortura psicológica e abuso de autoridade que teria sofrido após comentários feitos em um grupo de Whatsapp.  


Logo após, o presidente Alexandre tomou uma posição de cobrar do governo os direitos adquiridos com luta de Classe, tal como o pagamento no quinto dia útil e ressaltou a mobilização que os policiais e bombeiros militares vêm fazendo, com uma possível paralisação.


De forma agressiva e desrespeitosa, o deputado Paulo Guedes (PT) chamou o presidente da ASCOBOM de “moleque” e depois não quis ser tratado da mesma maneira.

Portanto, quero aqui prestar minha solidariedade ao Sargento Alexandre. Como presidente de associação, tem total autoridade e legitimidade para pressionar e cobrar do governo ações que efetivamente valorizem as instituições Polícia Militar e Corpo de Bombeiros Militar, bem como os policiais e bombeiros militares.

Convivemos no Brasil com os espectros democráticos. Um deles, é exercido pelo Parlamento ao qual chamamos de democracia representativa. A democracia que exerceu o Sargento Alexandre, presidente da ASCOBOM é a que chamamos de democracia participativa. Tão importante e relevante quanto  a representativa, com um “senão a mais”, que é a legitimidade de falar em nome de seus associados.

Debate no campo das ideias sim, pressão e opressão jamais. Parabéns Sargento Alexandre! Portou-se como deve se portar todos os presidentes de associações. Exerci essa função por muitos anos na ASPRA, nunca me calei. Jamais admitirei qualquer intimidação, muito menos de quem está na casa do povo e, democraticamente, tem o dever de conviver com as divergências. Sem luta não há conquista!

Subtenente Gonzaga
Deputado Federal