,

,

Receba publicações por e-mail

SOLUÇÃO EMPRÉSTIMOS

SOLUÇÃO EMPRÉSTIMOS

.

Pacto de Desassociação em Massa chega de da dinheiro para associações pelegas

terça-feira, 1 de novembro de 2016

Estudantes estão em ocupações para fumar maconha, diz senador José Medeiros


O senador José Medeiros (PSD-MT) afirmou nesta segunda-feira (31), durante sessão no plenário do Senado, que parte dos estudantes que estão participando das ocupações em escolas pelo Brasil está motivada apenas pelo uso de drogas. Ele disse ainda que os alunos estão sendo liderados por militantes de partidos de esquerda.

Após discursar em favor da MP 746, que prevê uma ampla reforma do ensino brasileiro, e da PEC 241, que limita um teto de gastos públicos ao governo federal, o senador teve um bate-boca com os colegas do PT, Fátima Bezerra (RN), Lindbergh Farias (RJ) e Gleisi Hoffmann (PR).

"Olha, eu vou te falar uma coisa. Esses meninos que estão aí na escola, boa parte, tem uns lá que é para fumar maconha. Estão indo lá para fumar maconha e matar os outros. Que acabaram de matar um, acabou de morrer um", declarou Medeiros, referindo-se à morte do estudante Lucas Eduardo Araújo da Mota, na última segunda-feira (24).

"Não vi senadora Fátima subir lá [ao púlpito do Senado] e lamentar a morte daquele estudante. Alguns meninos daqueles lá estão usando droga sim, porque morreu um. Isso a polícia que diagnosticou", insistiu Medeiros. "Então os pais que estão deixando os seus filhos lá, os seus filhos estão correndo risco de vida".

A declaração de Medeiros indignou o trio de senadores petistas, que chamaram de "absurdo" e desrespeito". Mas o parlamentar do PSD prosseguiu e afirmou que os estudantes estão sendo guiados por militantes de partidos de esquerda.

"Outra parte daqueles estudantes estão ali levados por aqueles chamados 'jovens de 40 anos' dos partidos, do novo PT, né. Porque, o PT como está perdendo aí, estão querendo fugir da marca do PT. Tem petista macho ainda que usa estrelinha, mas outros estão indo aí pro puxadinho. Mas o que eles fazem? Levam as crianças pra lá, pra dentro da escola. É um absurdo o que a gente está vendo nesse momento", disse Medeiros.