SOLUÇÃO EMPRÉSTIMOS

SOLUÇÃO EMPRÉSTIMOS

domingo, 8 de janeiro de 2017

Pacientes buscam na justiça direito de cultivar maconha para uso medicinal


Para quem encontra no princípio ativo da maconha um remédio para a cura de várias doenças não há dúvida: os fins justificam os meios. Por isso mesmo que, ainda que o plantio seja considerado ilegal, muita gente recorre a essa saída para amenizar as consequências de enfermidades nos campos da neurologia e oncologia, dentre outros. Mais do que garantir o medicamento necessário, o cultivo da planta para fins medicinais virou ato político. 
Em todo o país, pelo menos três famílias já conseguiram na Justiça habeas corpus preventivo para plantar maconha em casa. Em breve, a mineira Juliana Paolinelli, de 37 anos, deve se juntar a essa lista, ainda pequena, mas significativa. “Acredito que essa é mais uma forma de chamar a atenção para a necessidade de se discutir a regulamentação do uso da maconha para uso medicinal. Não se trata apenas de ter a matéria-prima do remédio, mas de chamar a atenção para esse problema”. 
Apesar de já ter autorização para importar medicamento com alta concentração de tetraidrocanabinol (THC) de uso e comercialização proibidos no país, ela agora vai tentar na Justiça habeas corpus para garantir a legalidade do plantio de maconha em casa.