,

,

Receba publicações por e-mail

SOLUÇÃO EMPRÉSTIMOS

SOLUÇÃO EMPRÉSTIMOS

.

FEDERAÇÃO DAS ASSOCIAÇÕES DE MILITARES DO INTERIOR DE MINAS GERAIS!

sexta-feira, 17 de fevereiro de 2017

Mulheres engajadas e panfletagem nas ruas


De acordo com Sargento Rodrigues, uma reunião com mulheres de policiais e outros familiares dos agentes está marcada para a sexta-feira (17). O encontro, que deve ocorrer a partir das 14h na ALMG, busca orientá-los a como participar da movimentação. “Vamos nos reunir no dia 17 para falar sobre o engajamento das mulheres. É algo que afeta a todos e elas estão dispostas a participar. Esperamos que o governo atenda ao pedido de negociação, mas a primeira mobilização vai ocorrer no início de março, no dia 7”, explica.
Segundo o deputado, ações para que a população tenha conhecimento aprofundado do movimento da polícia serão realizadas ao longo das próxima semanas. “Os sites das entidades vão divulgar informações a respeito da movimentação, assim como os gabinetes dos deputados envolvidos”, disse. “Também estão previstas atividades de panfletagem em locais estratégicos espalhados pela cidade. As pessoas vão entender que a PM não está errada”, finaliza.

Resposta do governo

Ao Bhaz, o Governo de Minas informou por meio da Secretaria de Fazenda que “não é possível, no momento, atender às reivindicações referentes às questões salariais”. O órgão explica ter considerado “dificuldades financeiras enfrentadas pelo Estado de Minas Gerais” e a Lei da Responsabilidade Fiscal para se posicionar. “A propósito, foi justamente por causa dessa crise que o governo, com aprovação da Assembleia, decidiu decretar estado de calamidade financeira, para evitar o colapso da prestação de serviços públicos em Minas Gerais”, pondera em nota.

PM desmentiu vídeo que anunciava greve em Minas

Vídeos e fotos publicados nas redes sociais, nas últimas semanas, mostram mulheres acampadas nas portas de batalhões no Espírito Santo. Durante os dias em que os militares estavam impedidos de deixar os quartéis, a onda de crimes cresceu de forma acelerada em Vitória e em outras cidades da região, como Guarapari. Mais de 70 pessoas morreram em ocorrências relacionadas ao período de aquartelamento e as Forças Armadas passaram a atuar no Estado.
A situação fez com que moradores de diferentes partes de Minas Gerais compartilhassem uma gravação que anunciava junto com uma mensagem a adesão da Polícia Militar mineira ao movimento nacional de paralisação dos agentes de segurança estaduais. Além do vídeo, relatos de internautas com a informação de que os militares iriam cruzar os braços também viralizaram nas redes sociais. No entanto, a corporação emitiu um comunicado no qual desmentia a participação de autoridades mineiras e representantes da categoria junto às mobilizações.
FONTE :BHZ
VIDEO DE 19 DE DEZEMBRO SOBRE PREVIDÊNCIA